Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 695
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 
Grupo utiliza 'cães terapeutas' para ajudar pessoas especiais
O Focinhos Terapeutas utilizam os animais que foram resgatados pelo Neafa na terapia com idosos, crianças, obesos, gestantes e deficientes
Márcio Ândrei

A professora de Educação Física e bióloga, Maja Kraguljac, e o fisioterapeuta e professor da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Kildare Cardoso


Animais retirados da rua estão ajudando no tratamento dos chamados grupos especiais, como idosos, obesos, gestantes, crianças, pessoas com câncer, com deficiência física, mental ou motora. Quem explica sobre o assunto são a professora de Educação Física e bióloga, Maja Kraguljac, e o fisioterapeuta e professor da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Kildare Cardoso.

Ela é coordenadora e ele o diretor do Focinhos Terapeutas, um projeto de extensão do curso de Educação Física do Cesmac, que já virou pesquisa e está se transformando em uma ONG. A proposta trabalhar com estes grupos especiais, levando até essas pessoas a chamada terapia assistida por animais. “Na terapia nós trabalhamos com animais que passam por adestramento específico para terapia animal e são acompanhados obrigatoriamente por pessoas da área da saúde”, explicou Maja.

O Focinhos Terapeutas é formado por voluntários, sendo três estudantes de Educação Física, Rafael Pedri, Luana Kaline, Yana Queiroz, três estudantes de Medicina Veterinária, Aline Melo, Riclayne Barbosa e Lucas Fittpaldi, que também está se formando em Psicologia, além de uma estagiária do curso de enfermagem, Laisa Bandeira.

“Atualmente estamos trabalhando com crianças autistas da AMA [Associação das Mães Amigas dos Autistas], e atendemos uma vez por semana, sete crianças entre três e dez anos. Também vamos uma vez por semana ao Lar Francisco de Assis e atendemos 70 idosos. No curso de Nutrição do Cesmac, nós atendemos um grupo de obesos e na clínica de Fisioterapia da instituição, atendemos pessoas com deficiência motora e mental, também uma vez por semana”, contou a coordenadora do Focinhos Terapeutas.

Maja disse ainda que a equipe pretende levar a terapia animal a um grupo de apoio ao câncer. “A nossa ideia é conscientizar as pessoas de que cães que vieram da rua podem fazer bem. A nossa mascote, Solara, foi adotada depois de passar um ano na rua, estava prenha de sete filhotes, quase morreu no parto e hoje está aí, como terapeuta animal”, conta.

Os animais do Focinhos Terapeutas foram todos resgatados da rua pelo Neafa e adotados por famílias, que fazem a doação para o grupo terapêutico utiliza-los nos trabalhos. No caso, o grupo de terapia não adota o animal, os donos “emprestam” os bichos para que sejam realizados os tr4abalhos com os grupos especiais e depois os cães voltam para as suas casas.

O Focinhos Terapeutas trabalham somente com cães, que, segundo Maja, são mais fáceis de serem adestrados. “Além da Solara, temos a Saurita, Lúmen, Matcho, Inpy e Vitória como terapeutas animais. Mas queremos expandir nosso trabalho com gatos e coelhos”.

As pessoas interessadas em se tornarem voluntárias do grupo podem acessar o sitewww.focinhosterapeutas.com.br ou entrar em contato pelo número 9696-0160. “As pessoas podem ser voluntárias ou oferecer o cão como voluntário. Nossa intenção também é mostrar as instituições com as quais trabalhamos para que as pessoas também possam ajudar, principalmente com doações”.

Fonte: Primeira Edição - Publicado neste site em 23/06/2012