Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 579
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 

Criadores participam de aula


Clique para Ampliar
A estudante Sulamita Vagas levou os filhos Gabriel, 8, e Geovanna, 5, para o evento. Eles foram os primeiros a adotar um filhote
FOTO: JOSÉ LEOMAR
Palestra ensina como tornar um cão obediente sem maltratar ou bater, além de dar orientações sobre alimentação

A terceira aula-show sobre adestramento de cães aconteceu, ontem pela manhã, no Shopping Center Um. O tema da palestra ministrada na ação foi 'Como tornar seu cão obediente'. Os protetores independentes também estiveram no local, realizando uma feira de adoção.

O evento é uma promoção do jornal Diário do Nordeste, em parceria com a Guabi Nutrição Animal e a Escola de Adestramento Oliver Soulier.

A jornalista Valéria Feitosa, editora da página Bem-Estar Animal, declara que ações como esta são importantes, pois levam informações às famílias que estão adotando animais para serem seus companheiros. 'Muitas vezes, as pessoas não sabem como é a criação de determinada raça. Mesmo sendo cães mestiços, não sabem como fazer algumas coisas que, se não forem feitas do modo correto e com frequência, podem causar distúrbios de comportamento no animal', afirma.

Para Valéria, é necessário que o dono demonstre quem lidera. 'Se o proprietário do cachorro não mostrar quem é o líder, o animal assume esse papel. Então a relação ficará difícil, pois os cachorros se relacionam com a família como se fosse uma matilha', explica. Ela conta que o criador tem que aprender a mostrar quem manda, sem bater ou maltratar o bicho.

O gerente da Guabi Nordeste, Nelson Pedace, comenta que tem aumentado a busca por animais que se tornem companheiros de seus donos.

'O animal não fica mais no quintal, ele começa a dividir a casa junto com todos os familiares. Assim, é essencial que essas pessoas aprendam como o animal se comporta e como alimentá-lo', destaca.

Nelson Pedace esclarece que o animal deve ser alimentado moderadamente. 'A comida não pode ficar à disposição do animal, senão, ele só irá comer porque está ansioso e se tornará obeso', ressalta. O gerente afirma que a qualidade do que é servido tem de ser verificada.

Adoção

Quando a feira de adoção começou, a estudante de Fisioterapia, Sulamita Vagas, 31, que estava com os filhos Gabriel Augusto, 8, e Geovanna Vagas, 5, não perderam tempo. Assim que os cachorros saíram das caixas, eles se apaixonaram por um deles e foram os primeiros a adotar. 'Nós mudamos há pouco tempo, e deixamos o nosso bichinho na outra cidade. Eles (Geovanna e Gabriel) estavam querendo muito um cachorro', diz Sulamita.


Fonte: Diário do Nordeste - Publicado neste site em 30/03/2012