Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 434
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 
Cães libertados de laboratório nunca tinham visto luz do Sol

Ao todo são 72 animais, da raça beagle, que foram libertados por uma associação norte-americana, de um laboratório espanhol que faliu.


Cães libertados de laboratório (Reprodução YouTube)

Um grupo de 72 cães da raça beagle foi resgatado de um laboratório farmacêutico de Barcelona, em Espanha, que faliu. A maioria dos animais nunca tinha saído da jaula, nunca tinham tido contacto uns com os outros e nunca tinham visto a luz do Sol. A notícia é avançada pela BBC Brasil. 

Um vídeo da organização norte-americana que os resgatou, a Educação dos Media para o Resgate de Animais (ARME, na sigla em inglês), publicado no YouTube, conta que os animais nunca tinham saído fora das portas do laboratório e não sabiam o que era relva. O vídeo mostra cães relutantes em sair das respectivas jaulas e com medo de pousar as patas na relva. 


Ao saber da falência do laboratório e da impossibilidade de os animais serem tratados com a mínima dignidade, a ARME organizou o «Projeto Liberdade para os Beagles». Shannon Keith, fundadora do projecto conta à BBC Brasil que viu as mensagens colocadas no Facebook por um funcionário do laboratório e por um activista espanhol que havia sido conctatado por ele. «Eles diziam que o laboratório iria fechar e que mataria os cães se ninguém se comprometesse a cuidar deles. Eu entrei em contato e disse: 'Nós nos comprometemos», contou. 

O resgate aconteceu há cerca de uma semana, mas só esta quarta-feira 40 dos cachorros chegaram aos EUA. Sete cães foram adoptados em Espanha e desconhece-se o destino dos outros 25. «O laboratório deixou de se comunicar connosco desde que os beagles foram libertados, e não sabemos o que eles fizeram com uma parte (dos cachorros). Só recebemos 40», disse Keith.

Os animais, que têm entre quatro e sete anos. Testes veterinários entretanto realizados revelaram a presença de hormonas masculinas e toxinas.


Fonte: TVi 24 - Publicado neste site em 01/12/2012