Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 1395
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 

Canil clandestino com mais de 50 cães é fechado

Foram encontrados cachorros de diversas raças.

Canil clandestino, com 54 cachorros, foi fechado na manhã de ontem, no Xaxim, em ação conjunta da Polícia Civil, Guarda Municipal e Rede de Proteção Animal (RPA) da prefeitura. A operação aconteceu após denúncia de uma ONG, que registrou os animais retirados do local e comercializados em feira de filhotes.

O cães eram criados numa casa na Rua Gabriel Freceiro de Miranda, em péssimas condições de higiene. Em praticamente todos os cômodos, havia gaiolas e cercados, com grande quantidade de fezes e urina. Os animais encontrados são das raças yorkshire, poodle, lhasa-apso, pequinês, maltês e beagle.

A situação foi denunciada à polícia pela ONG “Ajude os Animais”. “Estávamos observando a casa há cerca de dois meses, depois que recebemos uma série de reclamações. No sábado, conseguimos filmar a criadora saindo com os cachorros e levando para vender em um supermercado. Com o flagrante, fizemos a denúncia na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e à RPA, que agendaram a ação para hoje (ontem)”, conta Marcos Whiters, integrante da ONG.

Comércio

Segundo o veterinário Alexander Biondo, da RPA, ficou caracterizada a criação para fins comerciais, o que é proibido em Curitiba. “É um caso que fica como alerta para as pessoas que acham que podem comprar um filhote em qualquer feira, que estarão bem cuidados. É essencial que o comprador verifique a procedência do animal, as condições de criação e exija nota fiscal”, afirma.

A criadora dos animais, identificada como Neuza de Souza, foi levada à delegacia para prestar depoimento e indiciada por maus tratos e comércio ilegal. Ela também será processada administrativamente e multada pela prefeitura. Mesmo com a grande quantidade de cães de raça, ela negou as acusações. “Nunca vendi nenhum filhote. Eu juntava na rua para criar. Não sou aposentada e não tenho como pagar multa”, afirmou.

Os cães apreendidos foram chipados, vacinados e ficarão sob os cuidados da ONG, até que a Justiça autorize à adoção. “Vamos precisar de ajuda, com doações de produtos como shampoo, ração, vale banho e vale tosa”, diz Katia Dittrich, integrante do grupo.

Serviço

Quem quiser ajudar ou adotar um dos cachorros pode entrar em contato pelo e-mail ajudeosanimaisderua@yahoo.com.br.

Nega acusação e pede ajuda

Maria Cristina disse que cria 80 cachorros pra evitar depressão.

Defensores dos animais denunciaram ontem um canil com supostas irregularidades, na Rua Amin Buhrer, ao lado da linha do trem, na Vila União, Uberaba. No local, que pertence a Maria Cristina Gomes, vivem cerca de 80 cães, a maioria sem raça definida. Membros de ONGs que protegem cães divulgaram informações na internet acusando a dona do local de maus tratos.

Apesar de reconhecer a situação precária do terreno, Cristina negou as denúncias de negligência. “Eles não passam fome. Existem pessoas que regularmente doam ração e dois veterinários voluntários costumam vir aqui quando necessário. Estou procurando terreno maior, aqui mesmo no bairro, para transferi-los”, explicou Cristina.

Depressão

Segundo Maria Cristina, desde a morte de seu filho único, há nove anos, começou a cuidar dos cães que encontrava na rua para não entrar em depressão. “Recebo filhotes toda semana. Quando chego para limpar o canil, já tem uma sacola ou mochila com mais animais. Preciso de ajuda”, desabafou. Ela garantiu que não comercializa os cães e convidou os interessados a irem até sua casa para adotar um animal.


Fonte: Bem Paraná - Publicado neste site em 29/11/2013