Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 1238
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 
Mortes assustam moradores

Mais de 50 cães já morreram envenenados nas últimas semanas na cidade

Ontem, mais dois animais apareceram mortos no município

Uma sequência de mortes de cães e gatos está assustando os morados da pacata Rio Paranaíba, no Alto Paranaíba. Mais de 50 animais já foram encontrados mortos nas últimas semanas, e a suspeita é que eles tenham sido envenenados. A Polícia Civil está investigando o caso e também os supostos autores da matança, que ainda continua ocorrendo. Somente ontem, dois cachorros amanheceram mortos na cidade.

No início das ocorrências, segundo os moradores, o alvo dos envenenamentos foram os cães de rua. Porém, nos últimos dias, os animais domésticos também estão sendo atacados. “Está difícil encontrar famílias aqui que não perderam seu cãozinho. Estamos nos unindo contra esse crime que mexe com as nossas vidas. As pessoas que tiverem culpa nisso devem ser punidas. É muito cruel”, afirmou a presidente da Associação dos Defensores e Amigos do Meio Ambiente (Adama), Fabiana de Castro.

A associação, inclusive, com apoio de moradores e comerciantes da cidade, está oferecendo R$ 2.000 para quem tiver informações confirmadas sobre os autores do envenenamento. “É um mistério que precisa ser desvendado”, acrescentou Fabiana.

Quem perdeu o animal de estimação luta, para superar o trauma. “O Tobbi (um poodle) era a coisa mais linda do mundo. Já o tinha havia 6 anos, e será difícil não ter mais a presença dele. Que encontrem quem fez isso”, protesta a aposentada Maria Cristina Silva, 67.

Carnes, pães e até biscoitos são os alimentos usados para chamar a atenção dos cães. Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o veneno usado é um produto agrícola chamado Temik, conhecido como chumbinho. “Estamos também chamando a atenção da população quanto às crianças, uma vez que elas também podem ser atraídas por esses alimentos, principalmente os biscoitos”, disse o secretário Jáder Rocha.

Bicas. Caso semelhante na Zona da Mata, em março, deixou mais de 60 cães mortos. O caso ainda é investigado, mas a suspeita é que o surto de uma doença seja a causa das mortes.


Fonte: Super Notícia - Publicado neste site em 19/06/2013