Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 1172
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 
Moradora faz cachorro virar leão para agradar os filhos em São Carlos, SP

Pelos do vira-lata foram tosados como uma juba e depois tingidos de laranja.
Veterinário alertou para os riscos do procedimento feito com tinta de cabelo.

Moradora transforma o cachorro em leão para agradar filhos em São Carlos (Foto: Cláudio Dias/EPTV)
Moradora transforma o cachorro em leão para agradar filhos em São Carlos (Foto: Cláudio Dias/EPTV)

Uma moradora de São Carlos (SP) decidiu transformar seu cachorro em um leão para agradar os filhos. Os pelos do vira-lata foram tosados em forma de juba e depois tingidos com tinta de cabelo da cor laranja, tanto na 'juba', quanto na ponta da cauda. A transformação se repetiu em dois animais de estimação. Para o veterinário Ronaldo Fornielles, o procedimento pode trazer consequências para a saúde do cão, mesmo que a longo prazo.

A ideia surgiu quando a família adotou um cachorro em 2011 que, por ser peludo, se parecia com um leão. O nome não poderia ser outro. “O pelo do animal embaraçava muito e meu marido resolveu cortá-lo em formato de juba de leão, por já lembrar o animal. Todo mundo gostou da ideia”, contou a comerciante de 31 anos Heliziane Passos, dona do cachorro.

Primeiro cachorro adotado pela família em 2011 já foi transformado em leão (Foto: Heliziane Passos/arquivo pessoal)
Primeiro cachorro adotado pela família em 2011 já
virou leão (Foto: Heliziane Passos/arquivo pessoal)

O primeiro Leão morreu há dois meses. “Ele era muito manso, acredito que deram veneno a ele por inveja do sucesso que ele fazia. Com o ocorrido, minhas crianças ficaram chorando e eu tive a ideia de adotar outro cachorro”, explicou Heliziane que é mãe de Hysabella, de 9 anos, e de Hyago, de 3 anos.

Apesar de ser um pouco menos peludo, o segundo cachorro não escapou de ser transformado em um leão e recebeu o mesmo nome. Segundo Heliziane, Leão parece ter gostado da mudança. “Ele pegou mais amizade com as pessoas, os vizinhos dão leite, ração, agradam e fazem carinho nele. Não tem uma pessoa que não goste dele”, garantiu a comerciante.

O cachorro Leão virou a atração do bairro São Carlos 8. “Tem gente que vem de outro bairro trazer as crianças para vê-lo. Ontem mesmo passaram cinco carros tirando foto dele na rua”, contou a dona.

Transformação

O segundo Leão tem 2 anos e foi adotado há seis meses no canil da Prefeitura de São Carlos.

Ele é tingido uma vez por mês com tinta de cabelo para manter a transformação. A família consultou um veterinário que informou que o animal poderia ser pintado se fosse com tinta fraca.

Mas, para o veterinário Ronaldo Fornielles, o procedimento pode ser perigoso, já que alguns componentes da tinta de cabelo como, por exemplo, o chumbo, não podem ser usados em animais. “Tinta feita para o ser humano é diferente daquela feita para animais, por causa do ph. A textura do cabelo é diferente do pelo de um cachorro, então muda todo o contexto”, explicou.

Consequências e recomendações

Pintar o pelo do animal com tinta de cabelo, pode trazer consequências para a saúde dele, mesmo que a longo prazo, segundo explicou o veterinário. “O animal pode ter desde uma reação alérgica ou uma intoxicação até uma alteração renal hepática. Essas pequenas doses diárias de tinta podem ser um veneno para ele”, alertou.

Segundo Fornielles, a tinta indicada seria uma tinta especial para cães que pode ser comprada com o auxílio de uma clínica veterinária ou pet shop especializado em realizar tinturas em animais. “Para fazer esse tipo de trabalho é preciso técnica. Tem que avaliar o tipo de pelagem, ter cuidado com os olhos, com as mucosas. Essa pintura só deve ser feita por profissionais”, afirmou o veterinário.

Vira-lata transformado em leão inspirou dona a repetir a ação para agradar crianças (Foto: Heliziane Passos/arquivo pessoal)
Vira-lata transformado em leão inspirou dona a repetir a ação (Foto: Heliziane Passos/arquivo pessoal)


Fonte: G1 - Publicadoneste site em 11/05/2013