Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 1140
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 
Cães são resgatados após divulgação de vídeo que mostrava maus tratos sofridos

Cão era mantido amarrado, sem alimento ou água
Cão era mantido amarrado, sem alimento ou água

Depois de muitas denúncias de maus tratos nas redes sociais, um cachorro e uma cadela foram resgatados no Centro Industrial de Aratu (CIA), em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador, na sexta-feira (12). Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra os animais sem água e comida, presos em correntes curtas e se alimentando das próprias fezes.

A guardiã dos animais, Eliana Ferreira da Mota, foi notificada extrajudicialmente pelo advogado Murilo Coutinho e por representantes das ONGs de proteção animal “Cuidar é o Bicho” e “Terra Verde Viva”, com o apoio da vereadora de Salvador, Ana Rita Tavares (PV).

De acordo com a protetora e denunciante, Roberta Araújo, os animais chegavam a ficar agressivos por estarem frequentemente com fome. Eliana se defendeu das acusações alegando que as denúncias foram motivadas por brigas entre a família.

O diretor da “Cuidar é o Bicho”, Calos Ferrer, explicou à guardiã que as denúncias de maus tratos foram comprovadas por meio de vídeo e fotos postadas nas redes sociais. “Além disso, podemos ver que os animais estão abaixo do peso por estarem passando fome, acorrentados durante todo o dia”, acrescentou Ferrer.

Depois de notificada, Eliana concordou em entregar os animais. Os cães vão ficar abrigados  temporariamente com a protetora Maria Margarete Brito, responsável pelo santuário “Recanto Grandes Amigos”, no município de São Sebastião do Passé (BA).

Agora, os cães “Negão” e “Catita” vão ser avaliados por um veterinário, castrados e encaminhados para adoção.

Segundo a vereadora Ana Rita Tavares, esse é um entre as centenas de casos que chegam ao gabinete dela todo mês, seja por telefone, e-mail ou via redes sociais. “A maioria das pessoas não formaliza as denúncias com medo de represálias, porque, geralmente os maus tratos partem dos vizinhos”, explica. Neste caso, a denúncia foi feita por uma pessoa da família da denunciada, “o que deve servir de exemplo”, completa a vereadora.

Ana Rita Tavares reclama que seu gabinete tem servido de delegacia para casos de maus tratos a animais em Salvador, mesmo não sendo essa a função de um vereador. “Estamos funcionando como órgão de função assemelhada a das delegacias de polícia, o que não é aceitável para uma cidade do porte de Salvador.

A vereadora do PV diz que a cidade precisa urgentemente de uma delegacia especial de defesa dos animais, pois, segundo números de seu gabinete, foram mais de 1,2 mil atendimentos feitos, apenas por telefone, em apenas 90 dias, sem contar as orientações dadas via e-mail e redes sociais.

“Já apresentamos projeto de indicação para que o governador do Estado crie a Delegacia Especial de Defesa dos Animais e, na próxima semana, vamos solicitar uma audiência com ele, na esperança de que o governador esteja sensível a essa preocupante problemática em nossa cidade. 

Fonte: Tribuna da Bahia - Publicado neste site em 19/04/2013