Translate       Traducir    
Boletim de Notícias
Boletim Eletrônico - N° 105
  
RECEBA AS NOTÍCIAS POR E-MAIL Cadastre seu E-mail
linhagrossa
Faça uma homenagem ao seu Pet, acenda a Chama da Recordação, clique aqui.
 

Passear com cachorro vira profissão em SP

Passeio ideal deve contar com no máximo quatro cães Apesar de ainda não ser regulamentada pelo Ministério do Trabalho, passear com cachorros é uma profissão cada vez mais em alta na capital. O fenômeno pode ser observado em bairros como Higienópolis, Perdizes e Jardins. 

Há 10 anos, surgia a primeira empresa especializada. Hoje, são mais de 10. Além disso, metade dos pet shops já oferecem o serviço. Hoje, há paulistanos que chegam a gastar R$ 700 por mês. “O mercado cresceu muito nos últimos anos”, afirma Paulo Carreiro, dono da Dog Walker, empresa pioneira na área. “Comecei com apenas duas pessoas e hoje tenho 15 funcionários.”


Para quem gosta de animais, a profissão é atraente. Os salários variam entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, dependendo das horas trabalhadas. Segundo o dono da Dog Walker, fazendo quatro passeios por dia, entre segunda e sexta, o profissional ganha R$ 2 mil.

Apesar de estar atraindo profissionais de outras áreas, o trabalho não é tão fácil quanto parece.

“Não é uma tarefa para qualquer um. Tem que ter postura, saber um pouco de adestramento, lidar com o comportamento dos cães e com situações de agressividade”, afirma Renata Caetano, dona da Dog Town, uma creche de cães. que também oferece passeios. De acordo com Renata, apesar da expansão do mercado, ainda faltam profissionais qualificados. “Muitos donos ainda encontram dificuldade para achar passeadores confiáveis”. Foi justamente pensando na profissionalização que a Dog Walker abriu, há quatro anos, um curso específico para quem quer trabalhar na área.

O curso, que dura dois dias, custa R$ 450. Em quatro anos, mais 300 “passeadores profissionais” já foram formados.

Fonte: eBand Jornalismo - Publicado neste site em 12/04/2011